Em pronunciamento presidente volta a chamar covid-19 de “gripezinha” e pede reabertura de comércio estradas e escolas

Em pronunciamento presidente Bolsonaro volta a amenizar a crise que enfrentamos na saúde. Durante o pronunciamento desta noite de terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro voltou a chamar o covid-19 de uma simples gripezinha. Embora o presidente tenha pedido a população a seguir as orientações do Ministério da Saúde, ele voltou questionar o isolamento social.

De acordo com o presidente é um absurdo fechar o comércio e as escolas por medo de um vírus que  não causa dano algum . Mas o que o presidente desconsidera, é que nunca antes os brasileiros tiveram contato com esta variação de vírus.

O presidente afirmou que pessoas que assim como ele tem um histórico de atleta não são acometidos pelo covid-19, mas disse que os principais afetados são os idosos. O presidente parece estar meio perdido em suas próprias opiniões. Pois o presidente disse para evitarmos contagiar os idosos, mas devemos lembrar que o isolamento social é uma medida adotada para evitar o avanço da pandemia em especia afetando os idosos.

O presidente ainda salientou que quem tem de tomar mais cuidado são os idosos acima de 60 anos. Segundo Bolsonaro é com essas pessoas que devemos nos preocupar. Porém mais uma vez ele usou seu espaço para atacar jornalistas e o médico Dráuzio Varella ao salientar o médico sem ser direto ao seu nome. 

O presidente pediu para prefeitos e governadores “abandonarem o conceito de terra arrasada”, que, para ele, inclui o fechamento do comércio “e o confinamento em massa”. “O grupo de risco é o das pessoas acima de 60 anos. Então, por que fechar escolas? Raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos.”

Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa.

O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas? Raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine.

Devemos sim é ter extrema preocupação em não transmitir o vírus para os outros, em especial aos nosso queridos pais e avós, respeitando as orientações do Ministério da Saúde.

No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado com o vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como disse aquele famoso médico daquela famosa televisão.

Enquanto estou falando, o mundo busca um tratamento para a doença. O FDA americano e o hospital Albert Einstein, em São Paulo, buscam a comprovação da eficácia da cloroquina no tratamento do Covid-19. Nosso governo tem recebido notícias positivas sobre esse remédio fabricado no Brasil e largamente utilizado no combate à malária, ao lúpus e à artrite.

Acredito em Deus, que capacitará cientistas e pesquisadores do Brasil e do mundo na cura dessa doença. Aproveito para render minha homenagem a todos os profissionais de saúde: médicos, enfermeiros técnicos e colaboradores que na linha de frente nos recebem nos hospitais, nos tratam e nos confortam.

Sem pânico ou histeria, como venho falando desde o princípio, venceremos o vírus e nos orgulharemos de viver nesse novo Brasil que tem, sim, tudo para ser uma grande nação. Estamos juntos, cada vez mais unidos“. Jair Bolsonaro

CORREIO NEWS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *